Parceiro Magalu

Parceiro Magalu
Aproveitem as Ofertas

CBN

domingo, 17 de novembro de 2019

Escola Salesiana São José recebe medalha de ouro na 24ª. Jornada de Foguetes

Iniciativa tem apoio do Ministério da Ciência e Tecnologia e da Agência Espacial Brasileira

Fonte / Fotos :
Conceptu Comunicação

A Escola Salesiana São José acaba de ser premiada com medalha de ouro na 24ª. Jornada de Foguetes, organizada pela Mostra Brasileira de Foguetes (MOBFOG) e pela Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA), que está sendo realizada na cidade de Barra do Piraí (RJ). Os alunos Bruna Carvalho Teodoro, Geovana Carvalho Teodoro e Umberto Rezende Paiva, juntamente com os professores responsáveis, Denise de Paula Nellessen e Rafael Siqueira de Andrade, receberam na última segunda-feira (dia 11) a premiação das mãos do ministro, Marcos Pontes.
 
Foto: Divulgação - Assessoria Conceptu
Equipe premiada da Escola Salesiana São José com o ministro, Marcos Pontes
A iniciativa tem apoio do Ministério de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), da Agência Espacial Brasileira (AEB), do Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE), do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) e da Fundação Marcos Pontes.

O evento começou no último dia 15 e segue até dia 19 de dezembro reunindo 1.341 alunos e seus professores de 356 escolas de todo o país. As equipes foram selecionadas a partir da 13ª MOBFOG, que teve cerca de 150 mil participantes e que foi realizada em conjunto com a 22ª Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA), em maio.

Foto: Divulgação Assessoria Conceptu
Protótipo da Escola Salesiana São José
premiado com medalha de ouro

“Para nós, estar lá foi uma forma de agradecer e aprender, pois para realizar grandes conquistas devemos, não apenas agir ou planejar, mas acreditar que tudo é possível”, afirmaram os alunos da Escola Salesiana São José: Bruna, Geovana e Umberto.

Durante a Jornada, os estudantes apresentam seus foguetes de garrafa pet e suas bases de lançamento. Os protótipos são movidos a combustível líquido composto de vinagre e bicarbonato de sódio. Segundo a organização, a iniciativa aproxima os estudantes das situações reais que os engenheiros aeroespaciais enfrentam para construírem seus foguetes. A novidade desse ano fica por conta dos professores, que podem lançar foguetes feitos de PVC, e dos alunos, com foguetes de papel. Todos lançados com ignição elétrica.

Os vencedores são aqueles que lançam os foguetes o mais longe possível. Além disso, recebem prêmios para as seis melhores apresentações. O júri é composto pelos professores de todas as equipes presentes e são analisados os seguintes pontos: acabamento e originalidade do foguete; acabamento e originalidade da base; segurança e apresentação da equipe participante.

A MOBFOG

Realizada pela Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA), a iniciativa é aberta aos alunos de escolas públicas e particulares do ensino fundamental e médio. A finalidade é avaliar a capacidade dos jovens de construir e lançar, o mais longe possível, foguetes feitos de garrafa pet ou de canudo de refrigerante, conforme o nível do aluno.

Somente os participantes do nível 4 (projetos de foguetes de garrafa pet movido a vinagre e bicarbonato de sódio) foram convidados para a Jornada. Além da distância dos protótipos, os trabalhos também são avaliados por meio dos relatórios enviados pelos estudantes e professores à coordenação da Mostra. As escolas que estavam dentro das regras e atingiram o objetivo, foram convidadas para participar da Jornada de Foguetes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário