Parceiro Magalu

Parceiro Magalu
Aproveitem as Ofertas

CBN

terça-feira, 27 de novembro de 2018

Escola Salasiana São José alcança marca de 100 medalhas na Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica

Foto: Divulgação Conceptu
Alunos da Escola Salesiana São José premiados
em diversas Olimpíadas do Conhecimento

Fonte / Foto: Conceptu 

As Olimpíadas do Conhecimento existem há muitos anos e reúnem competições em diversos níveis. Valorizando este importante instrumento pedagógico, a Escola Salesiana São José, de Campinas, com 65 anos de fundação, acaba de alcançar a marca de 100 medalhas na Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica.

A escola participa de Olimpíadas organizadas por instituições externas, em nível regional, nacional e internacional, e é pioneira na organização de duas Olimpíadas: a Olimpíada da Leitura (OL) que já está na sua 10ª. edição, inclusive sendo reconhecida internacionalmente e replicada dentro da Rede Salesiana e, a Olimpíada de Matemática e Ciências (OMC), que este ano realizou sua 8ª. edição.

Segundo Maico Diego Machado, coordenador pedagógico do Ensino Fundamental II, este pioneirismo objetiva proporcionar aos alunos o acesso às mais atualizadas formas de pensar e produzir conhecimento, preparando-os para a sequência da educação básica e superior, bem como para o mercado de trabalho que busca cada vez mais profissionais com capacidades múltiplas e formações específicas e ampliadas.

“Há uma série de objetivos colocados por esta iniciativa, contudo, o maior deles é proporcionar aos alunos condições de ampliar seus conhecimentos e abrir possibilidades, objetivando sempre um ensino integrado à formação cidadã”, explica Maico observando que em média, mais de 200 alunos por ano, distribuídos entre Ensino Fundamental I, Fundamental II, Ensino Médio e CPDB (Centro Profissional Dom Bosco), participam da iniciativa.

Atualmente a escola participa externamente da Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA), da Mostra Brasileira de Foguetes (MOBFOG), da Olimpíada Nacional em História do Brasil (ONHB), das Olimpíadas de Química, da Olimpíada Brasileira de Informática, da Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas e Privadas e do Canguru de Matemática, todas em nível nacional. Além do Concurso Internacional de Redação de Cartas, Concurso EPTV na Escola (textos argumentativos) e o Concurso Espantaxim de textos literários.

“Estamos obtendo excelentes resultados, que passam por dois contextos: a participação e as premiações. É fundamental considerar a participação, porque ela apresenta a busca por ampliação do conhecimento”, afirma o coordenador.

Já as Olimpíadas Internas (OMC e OL) ocorrem no decorrer do ano letivo (de março a outubro), e este ano tiveram a participação de aproximadamente 85 alunos. Elas oferecem premiações e são fundamentais para atingir áreas do conhecimento que não são contempladas pelas Olimpíadas externas. Na última quinta-feira (dia 22 de novembro) foi realizada a cerimônia de premiação na escola com apresentação dos vencedores nas categorias. Foram entregues troféus e prêmios num evento que contou com a presença de alunos, equipe pedagógica, docentes e direção.

Nenhum comentário:

Postar um comentário