Parceiro Magalu

Parceiro Magalu
Aproveitem as Ofertas

CBN

quinta-feira, 18 de outubro de 2018

Sesc Campinas e Unicamp realizam Fórum Internacional de Ginástica para Todos

Com participação de grupos da República Tcheca, Grécia, México, Dinamarca e Brasil,
evento conta com festivais ginásticos, conferências e cursos entre quinta (18) e domingo (21)


Foto: Divulgação - Sesc Campinas
Fonte /Foto:
Assessoria do Sesc Campinas

Em outubro, Campinas se vestirá de movimentos. Afinal, entre quinta (18) e domingo (21), a cidade receberá, por intermédio do Sesc Campinas e da Unicamp, a nona edição do Fórum Internacional de Ginástica para Todos. Com a participação de companhias da República Tcheca, Grécia, México e Dinamarca, além de grupos de vários estados do Brasil, o evento proporcionará ao público em geral atividades artísticas e esportivas gratuitas, bem como palestras, workshops e oficinas aos congressistas.
         Sob a temática “Ginástica em rede, possibilidade para todos”, o evento será dividido em três eixos: científico (apresentação de trabalhos, mesas redondas e conferências), formativo (cursos e minicursos) e artístico (festivais ginásticos). Enquanto que os dois primeiros acontecerão na Unicamp, exclusivamente direcionado aos conferencistas, o terceiro estará em cartaz do Sesc Campinas, com entrada gratuita. Confira a programação completa no site www.forumgpt.com.
Em 2018, o Fórum Internacional de Ginástica para Todos contará com a participação de grupos e companhias da República Tcheca (Brekekeke), da Grécia (Olympiada Thrakomakedonon), do México (Grupo Neza) e da Dinamarca (Stevns Elite). Somam-se a eles os palestrantes internacionais Robyn Jones (Cardiff Metropolitan University/País de Gales), Maria Cristina Suarez (Ministério da Educação e Fundadora do Grupo "Dickens"/Argentina), Margaret Sikkens (Presidente da Comitê de GPT da FIG/Suécia) e Teresa Lacerda (Universidade do Porto).
Apesar dos diferentes sotaques e idiomas, o assunto desse encontro é único: a disseminação da Ginástica para Todos (GPT). “Denominamos a GPT como uma prática ou manifestação da cultura corporal, segundo alguns referenciais teóricos, justamente porque a entendemos como um fenômeno distinto e para além de uma modalidade. A escolha pela GPT é uma escolha por uma proposta de ginástica que seja inclusiva, flexível, realizadora, criativa, libertária, e, principalmente, emancipatória e democrática, valores tão caros e cada vez mais raros em muitas práticas, e também na sociedade”, destaca Eliana de Toledo, docente da Pós-Graduação da Faculdade de Educação Física (FEF), da Unicamp, e integrante da comissão de organização do fórum.
Nesse contexto, como destaca a docente, Campinas não foi escolhida pela nova vez em vão. “A cidade é um polo de referência na ginástica, conforme vários estudos já publicados na área da História do Esporte. Nesse cenário, a realização desse importante evento em nível nacional e internacional tem consonância com a história da cidade, seja no campo da atividade física e do desporto (clubes, associações, e no próprio Sesc, que é correalizador do evento), seja no campo científico, com destaque para Unicamp, além de outras 20 faculdades da Região Metropolitana de Campinas que promovem a GPT. Assim, a cidade se fortalece, se legitima e se emancipa com esse evento, assim como o evento com a história da cidade”, completa.
Festival gratuito
O Sesc Campinas servirá de palco para as atividades artísticas e formativas do Fórum, batizadas de Festival de Ginástica para Todos. Recheado com 140 coreografias, esse eixo está organizado em quatro frentes: Semear (apresentações de grupos que possuem um histórico de prática da ginástica que dialogue com conceitos da GPT), Experimentar (apresentações de composições coreográficas desenvolvidas no contexto escolar e universitário), Compartilhar (apresentações de composições coreográficas desenvolvidas em clubes, academias, associações e instituições que evidenciam a diversidade presente na GPT e trazem a pluralidade de formas de expressão) e Possibilitar (apresentações que explicitam a possibilidade inclusiva da GPT em qualquer contexto social e para qualquer faixa etária, nível de performance, gênero, etc).
“O trabalho final de toda e qualquer pesquisa dessa modalidade de ginástica está impresso nas apresentações artísticas e coreográficas. Afinal, há uma grande pesquisa de movimentos, músicas e figurinos, o que reforça a riqueza da Ginástica para Todos. Por ser tão abrangente, essa modalidade se apropria de diferentes tipos da linguagem corporal, entre os quais o circo, a dança e as manifestações folclóricas, utilizando-se dos diversos movimentos da ginástica como elemento principal. Trata-se da democratização da ginástica, uma vez que os formatos dialogam entre si, apropriando-se de diferentes códigos de movimentos”, explica Rejana Nogueira, Técnica do Setor Esportivo do Sesc Campinas e integrante da comissão de organização do fórum.
Serviço:
Os ingressos para os festivais ginásticos são gratuitos e podem ser retirados na Central de Atendimento do Galpão a partir de 2 horas antes do início da atividade.
Em caso de necessidade operacional ou razão de força maior, horários, datas, locais, entre outros, poderão ser alterados ou cancelados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário