Parceiro Magalu

Parceiro Magalu
Aproveitem as Ofertas

CBN

sexta-feira, 18 de outubro de 2013

Lançamento de Filme: NAS QUEBRADAS DO MUNDARÉU

“NAS QUEBRADAS DO MUNDARÉU – A viagem de Plínio Marcos”
O filme segundo o diretor Julio Calasso

Veja o trailler:


Fonte:
Edson Lima 
<release@comuniquese2.com.br>

“NAS QUEBRADAS DO MUNDARÉU” é uma longa viagem entre evidências e obscuridades da arte poética e da vida do dramaturgo Plinio Marcos. Foi concebido e realizado inteiramente “em casa”, trancado num quarto escuro mais de três anos, a partir de uma miscelânea de 85 horas do mais fino audiovisual das mais variadas origens, fontes, formatos e suportes, entre (11) espetáculos e representações diversas de textos e poemas, (14) filmes adaptados ou não de sua obra, (20) canções, depoimentos e entrevistas, várias, num processo de construção e demolição permanentes, de roteiro, ideias e edição.


Tudo foi possível graças à premiação do Programa Petrobras Cultural que nos permitiu penetrar na arte e na vida de um artista que se enredou em uma simbiose entre história pessoal, uma poética rascante e contestatória em transe e comunhão com o que sua obra nos revela e espanta. 

Radical, dissonante, insubordinado, “fez por merecer” a perseguição, como dizia.  Ranzinza, espalhafatoso, tímido, briguento, gozador, generoso, esse era o cara, malagueta pura, ardida e tempero dos deuses. 

Chegamos mais ou menos na mesma época no Teatro de Arena, ele de Santos, eu do Oficina. De cara, brigamos. Nenhum nunca foi flor que se cheire, mas ficamos amigos e parceiros muitas vezes. Fui ator de seu primeiro texto montado em São Paulo, “Reportagem de um Tempo Mau”, Arena, fins de 1964.

Comecei a costurar esta história em 1999, capturando em mini DV montagens antológicas de um ousado grupo teatral no Rio de Janeiro, em homenagem ao Plínio recém-falecido. Continuei em 2007 no Carnaval Santista e 2008 (espetáculos no TUSP), ainda sem ter um projeto, uma rota segura. Num caldeirão, misturei parceiros de vida e obra, acrescentei condimentos de nossa música, nossos filmes, nossas imagens, nossa atitude, gestos e articulações que são mais importantes, para o documentário, que as conhecidas denúncias ao regime militar. Diálogo, choque e interrogações compõem nosso espetáculo. 

A loucura foi articular isso tudo no meio de um caminho cheio de curvas, picadas e pinguelas ensaboadas. Um giro largo, sinuoso, concêntrico e diacrônico. 

Viajam nesta nave do tempo: Tônia, Sganzerla, Aguilar, Geraldo Sarno, Vera Fischer, Gilberto Mendes, Geraldo Filme, Cacilda, Cleide, Abujamra, Cartola, Vanzolini, Gero Camilo, Neville, Zé Joffily, Carlos Cortez, Braz Chediak, Cláudio & Sergio Mamberti, Renato Ciasca & Beto Brant, Nelson Xavier, Bunuel, Vanzolini, Andréa Tonacci, Itamar Assumpção, Glauce Rocha, Jece e Joelho de Porco. Esse é o time. 

 O filme está aí, feito em casa de cabo a rabo, intenso em 102 minutos de paixão pela arte pela vida.

Serviço:

“NAS QUEBRADAS DO MUNDARÉU – A Viagem de Plínio Marcos”, 102 min. Indicado para 12 anos. 

Exibições na Mostra Internacional de Cinema:
23/10/2013, (Quarta-Feira), 20h10, Sessão 452 - Espaço Itaú de cinema – Rua Frei Caneca, 569.
25/10/2013, (Sexta-feira), 19h00, Sessão 710 – CCSP Sala Lima Barreto – Rua Vergueiro 1.000.
31/10/2013, (Quinta-feira), 15h30, Sessão 1244 – Matilha Cultural – Rua Rego Freitas, 542.

Mais informações: http://37.mostra.org/home

Nenhum comentário:

Postar um comentário